Uncategorized

Que fruta ofereço ao meu pet ?

Conteúdo retirado do blog “Cachorro Verde”. Elas fizeram uma pesquisa com as dúvidas mais frequentes que os responsáveis por pets tem em relação a frutas e responderam, tudo baseado em artigos científicos !

Confere que está bem legal 😀

Qual é a importância de oferecer frutas aos pets?

Na natureza os canídeos consomem frutas, como as amoras que eles encontram em arbustos. O consumo de um pouco de frutas é biologicamente adequado a eles. Embora os felinos selvagens tipicamente não comam frutas, há bichanos domésticos que as apreciam. Frutas são fontes de fibras, vitaminas e minerais, antioxidantes, fitoquímicos e enzimas digestivas. O abacate, por exemplo, concentra incríveis 13g de fibras por fruta. Fibras desaceleram a absorção da frutose (açúcar natural das frutas), aumentam a sensação de saciedade, regulam o transito intestinal, são fermentadas pelas boas bactérias do intestino, gerando alimento para elas mesmas e para as células intestinais e ajudam a controlar as taxas de glicerídeos e colesterol. Goiaba, framboesa, romã, caqui e kiwi também são ricos em fibras.

Antioxidantes e fitoquimicos reduzem o risco de câncer, a taxa de envelhecimento, fortalecem a imunidade e protegem órgãos suscetíveis aos danos causados por oxidação (oriunda de poluição, agrotóxicos, medicamentos, aplicação de anti-pulgas convencionais etc), como os olhos e o cérebro, afastam o risco de catarata e disfunção cognitiva (“Alzaimer canino”). São abundantes em frutas como amoras, romã, casca de jabuticaba (sim, é a casca que concentra uma riqueza de polifenois), críticas e outras. Enzimas digestivas, presentes somente em alimentos in natura (não cozidos) são uma força com a digestão e têm efeito anti-inflamatório.

Existem frutas proibidas ou contraindicadas a cães e gatos ?

Sim, uvas, carambolas e açaí. O motivo para evitar a carambola é a presença da caramboxina, uma toxina que pode causar alterações neurológicas e condenar o rim de quem já apresenta alguma disfunção nesse órgão. A carambola também é fonte de bastante ácido oxálico, o que pode levar a formação de cristais e cálculos de oxalato de cálcio em indivíduos predispostos a isso. Melhor evitar. Já açaí está riscado da lista de recomendações por concentrar a mesma toxina prejudicial ao coração e ao cérebro dos nossos pets encontrada no chocolate, o alcaloide teobromina. Há frutas que embora estejam liberadas podem não ser bem toleradas por todos os peludos. Não é incomum eu ouvir de clientes que o consumo de melão foi indigesto para seus cães, provocando vômito. Ou que a ingestão de polpa de coco (a molinha do coco verde ou a durinha e grossa do coco marrom) causou uma diarreia daquelas. A oferta excessiva de mamão também pode amolecer as fezes. Claro, como com tudo na vida o exagero na oferta de frutas é o maior causador de problemas. Por esse motivo é importante sempre testar a tolerância do pet oferecendo apenas um pouquinho (por exemplo, o equivalente a um ou dois cubinhos) de uma fruta que ele nunca comeu. Experimente também oferecer a fruta longe das refeições. O melão, por exemplo é digerido muito rapidamente, mas se estiver acompanhado de outros alimentos pode ficar mais tempo do que deveria no estômago e fermentar, gerando gases e desconforto. E se perceber que seu animais não fica bem com fruta “x” ou “y” simplesmente pare de insistir.

Existem condições de saúde que contra indicam a oferta de certas frutas ?

Sim, mas principalmente se você oferecer essas frutas com muita frequência e em quantidade maior que o recomendado. São pouquíssimos os alimentos naturais que podem prejudicar seriamente um pet se oferecidos em diminuta quantidade e ocasionalmente. A oferta de frutas em geral pode ser proibida para pets diabéticos e adeptos de dietas especificamente elaboradas para ajudar no combate ao câncer, como a cetogênica e as oncológicas. Isso, porque carboidratos simples causam picos de glicemia e são o combustível preferido das células tumorais para crescer e se espalhar. Pets com problemas pancreáticos ou hepáticos sérios devem evitar frutas ricas em gorduras, como polpa de coco e abacate. Essas mesmas frutas, assim como o mamão, podem agravar diarreias em pets com enterites ou colite.

Acredita-se que o morango pode agravar quadros alérgicas por meio de um fenômeno chamado de granulação de mastócitos, o que aumenta a circulação de histaminas, proteínas desencadeadoras de coceiras, vermelhidão e edema. Se você tem um cão ou gato com histórico de formar grandes quantidades de cristais e cálculos urinários de oxalato de cálcio NÃO OFEREÇA frutas ricas em ácido oxálico (o elemento precursor deste tipo especifico de cristal e cálculo), como figo, groselha (os frutinhos), damasco, laranja, casca de limão, caqui, framboesa, kiwi, tomate e, claro, carambola.

Banana e manga, duas frutas favoritas dos cães, concentram bastante açúcar (frutose) e devem ser evitadas por pets que precisam perder peso e portadores de disfunções que aumentam taxas de colesterol, triglicérides e glicose no sangue como é o caso do hiperadrenocorticismo e hipotireoidismo. Se seu peludo estiver vomitando não é o momento de oferecer frutas cítricas ou potencialmente indigestas, como melão. Pets com estomago sensível podem se dar melhor com pêra e pequenos pedaços de banana.

É muito importante dizer que sair restringindo alimentos da dieta do seu pet sem saber se ele de fato possui uma restrição alimentar não previne nada e ainda pode priva-lo de nutrientes bacanas. Consulte a medica veterinária do seu cão ou gato portador de algum problema de saúde sobre possíveis contraindicações da fruta que você gostaria de incluir regulamente na dieta dele.

Cães a gente sabe que adoram frutas. Mas e os gatos ?

Gatos também podem apreciar frutas, apesar de praticamente não a consumirem na natureza e curiosamente não possuírem papilas gustativas para identificação de sabores adocicados. Então não deve ser o sabor doce das frutas o que atrai os felinos que gostam delas. Talvez seja a acidez? A textura ? O cheiro?

Seja como for, as mesmas recomendações feitas acima se aplicam aos nossos amiguinhos bigodudos. Só não exagere na quantidade. Gatos são carnívoros estritos e são metabolicamente menos hábeis em lidar com carboidratos que os cães. Experimente oferecer um pouquinho de frutas diversas e veja quais ele prefere. Leitores me contam que seus gatos gostam de mamão, tangerina, manga e abacate. E o seu ?

Referências dos Artigos Completos:

fasebj.org/doi/abs/10.1096/fasebj.26.1_supplement.825.1 ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=avocado+putative+dog+toxicity ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29152239

Imagem: Pixabay

 

Anúncios
Uncategorized

Seja Bem Vindo !

Ola Pessoal!! Por meio deste primeiro post venho me apresentar 😀

Meu nome é Lys, sim, apenas Lys hahah.. graduada em Medicina veterinária na UECE (Universidade Estadual do Ceará).

Fiz este Blog para poder compartilhar algumas informações, autores e experiencias, espero que seja útil para quem se interessa pela área do autoconhecimento, medicina veterinária integrativa e para quem cuida de animais, tanto como profissão como por amor. Aceito criticas construtivas, parcerias e qualquer dúvida é só mandar um e-mail 🙂

lysalves.veterinaria@gmail.com

Técnicas e Terapias Integrativas: Por meio das técnicas e terapias integrativas conseguimos analisar nosso corpo e dos animais de uma forma mais abrangente, onde integramos/unimos mente, corpo e espirito.

Quais são estas terapias ?

No momento trabalho com Reiki, Thetahealing, Florais de Bach e Ozonioterapia.

Em relação ao atendimento com os animais, por meio do reiki e/ou thetahealing, por exemplo, conseguimos descobrir  a raiz do problema, ou seja, do porque determinada doença se manifestou, detectando desequilíbrios energéticos muitas vezes de forma precoce, ainda no estagio inicial. Toda doença que se manifesta no corpo físico, ela primeiro apareceu/iniciou no nosso corpo energético. Quando já nos deparamos com a doença instalada no corpo fisico, as técnicas integrativas podem ser de grande auxilio também, diminuindo dose dos medicamentos e tempo de tratamento. Podemos trabalhar de forma simultânea, sem excluir o tratamento que o medico prescrever ou médico veterinário, um tratamento não exclui o outro.

No próximo post falarei um pouco sobre o Reiki em animais, quem se interessar é só continuar acompanhando 😉

Atualmente estou atendendo em Belo Horizonte-MG !
Gratidão pela visita !! 🙂

Instagram: @_olharquantico_